Equidade na Saúde

Desafios do Presente e do Futuro Próximo

Autores

  • Fernanda Schaefer Rivabem Unicuritiba

Palavras-chave:

equidade; sistemas de saúde; desafios.

Resumo

A dificuldade de distribuição justa de recursos de saúde acompanha diversos modelos sanitários desde a sua criação e não é diferente com o Sistema Único de Saúde (SUS). O sistema de saúde brasileiro tem por fundamento constitucional o acesso universal, integral e igualitário que, se corretamente contextualizados, são capazes de garantir equidade do direito à saúde. A equidade, aqui proposta, é aquela que se aproxima dos ideais de justiça social e que possibilita também pensar a saúde como um direito de cidadania. A crise do sistema (e talvez sua maior inequidade) evidencia-se pelo seu alto custo e seu baixo impacto social e deve se agravar nos anos pós-pandêmicos, justamente porque se deixou de pensar nas determinantes de saúde. Por isso, a partir de pesquisa bibliográfica e normativa, o presente artigo investiga como a equidade permite realizar uma justiça distributiva que realmente opere sobre as determinantes de saúde, abandonando-se a gestão morbocêntrica hoje estabelecida e aproximando-se do real possível.

Referências

AGUILLAR, Fernando Herren. Controle social de serviços públicos. São Paulo: Max Limonad, 1999.

ALBRECHT, Cristina Arthmar Mentz; ROSA, Roger dos Santos; BORDIN, Ronaldo. O conceito de equidade na produção científica em saúde: uma revisão. In: Saúde Soc. São Paulo, v. 26, n. I, p. 115-128, 2017.

BRANDÃO, José Ricardo de Mello. A atenção primária à saúde no Canadá: realidade e desafios atuais. In: Cadernos de Saúde Pública, 2018-2019, 35(j):e00178217.

CAYRES, Giovanna Rossetto Magatoro. A reserva do possível como limite para efetivação dos direitos fundamentais e o mínimo existencial. In: 1o. Simpósio sobre Constitucionalismo, Democracia e Estado e Direto, 2017, p. 864-877.

DALLARI, Sueli Gandolfi. O direito à saúde. In: Revista de Saúde Pública, São Paulo, 22(1): 57-63, 1988.

FARENA, D. A saúde na Constituição Federal. In: Boletim do Instituto de Advocacia Pública, n. 04, 1997, p. 13-14

FERRAZ, Octávio Luiz Motta. Para equacionar a judicialização da saúde no Brasil. In: Revista Direito GV, v. 15, n. 3, 2019, p. 01-39. p. 02

FILLIPPON, J.; et. al. A liberalização do Serviço Nacional de Saúde na Inglaterra: trajetória e riscos para o direito à saúde. In: Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 32(8), ago. 2016.

GUIDI, Silvio. Serviços públicos de saúde. São Paulo: Quartier Latin, 2019.

INSTITUTO de Ensino e Pesquisa – Insper. Judicialização da saúde no Brasil: perfil das demandas, causas e propostas de solução. Brasília: CNJ, 2019.

KRELL, Andreas J. Direitos sociais e controle judicial no Brasil e na Alemanha: os descaminhos de um direito constitucional comparado. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 2002.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Caminhos do direito à saúde no Brasil. Brasília: Editora MS, 2007.

NUNES, André. As teorias de justiça e a equidade no sistema único de saúde no Brasil. In: Planejamento e políticas públicas, n. 37, jul.-dez., 2011, p. 09-37.

PERRAULT, M.; CARVALHO, E.R.; BARROS, F.P.C. O direito à saúde como um dos principais determinantes sociais da saúde. In: Rev. Enfermagem, UFSM, 2013; 4 (Esp.): 719-728.

REALE, MIGUEL. Fundamentos do direito. 3a. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1998.

SANTOS, Ivone Laurentino. Igualdade, equidade e justiça na saúde à luz da bioética. In: Revista Bioética, v. 28, n. 2, Brasília, abr./jun. 2020, p. 229-239.

SARLET, I.W.; FIGUEIREDO, M.F. Algumas considerações sobre o direito fundamental à proteção e promoção do direito à saúde aos 20 anos da Constituição Federal de 1988. In: KEINERT, T.M.; PAULA, S.H.B; BONFIM, J.R.A. (Orgs.). As ações judiciais no SUS e a promoção do direito à saúde. São Paulo: Instituto de Saúde, 2009, p. 1-35.

SCHRAMM, F. Bioética de proteção: ferramenta válida para enfrentar problemas morais na era da globalização. In: Revista Bioética, Brasília, 2008.

SCHWARTZ, G. O tratamento jurídico do risco no direito à saúde. Porto Alegre: Lirvaria do Advogado, 2001.

SEN, Amatya. A ideia de justiça. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

VIANNA, A.L.; FAUSTO, M.C.R.; LIMA, L.D. Política de saúde e equidade. In: Em Perspectiva, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 58-68, 2003.

VILLAS-BÔAS, Maria Elisa. O direito à saúde no Brasil: reflexões bioéticas à luz do princípio da justiça. São Paulo: Loyola, 2014.

WHITEHEAD, Margaret. The concepts and principles of equity in heatlh. In: International Journal of Heatlh Services, Westport, v. 22, n. 3, p. 429-445, 1192.

Downloads

Publicado

2022-03-17